o pós guerra dos relacionamentos

pos3

Algum dia vc via ele e seu coração acelerava, seu estômago fazia um free-fall de 25 metros, seu sangue gelava, e seu cérebro parava de funcionar. Mas hoje em dia, seu rolo acabou. Seja namoro, ficante, ou peguete (to considerando só os níveis elevados da Escala Grossmann), toda aquela mágica (principalmente em namoros) evaporou, e agora você está livre leve e solta pra uma nova vítima na balada.

Mas ok. E o de antes? Como ficou? Enquanto eu estava não trabalhando e conversando com a minha querida e ~péssima~ amiga jéssica, a gente pensava sobre as relações que sobraram dos nossos antigos exclusivos. Talvez nem só os exclusivos, pra fins de aumento da amostra.

Eu, serviço de utilidade pública que sou, estou postando aqui todas as categorias que classificamos em alguns minutos. E outras que eu pensei agora. E conselhos sobre o que você pode e não pode fazer em cada categoria.

Amiguinhos: Tá bom, então o relacionamento não deu certo (por qualquer motivo que seja), e bom, acabou. Mas vocês não se odeiam e ele ainda sabe o que anda acontecendo na sua vida. Seja ter uma promoção no emprego, conseguir um intercâmbio, passar naquela matéria que ele sempre tinha que estudar quando você queria ir no cinema. Não tem aquele drama toda vez que você fica com saudade de falar com ele, você pode simplesmente mandar uma mensagem falando ‘e ai, como vc ta?’ e quando voces se encontram não fica aquele silêncio constrangedor. Tipo a Robin e o Ted, que continuaram no mesmo grupo de amigos, e se vendo todo dia!

Pode: Praticamente tudo. Basicamente como você está falando com um amigo, não tem motivo pra se restringir. Claro, é sempre bom ficar dentro da zona de conforto, mas “intimidade é uma bosta” e amizade leva à intimidade, então pode considerar a zona de conforto bem grande.

Não Pode: Já falei, é amizade. o que vc não faria com um amigo é o que é válido aqui, e claro, DRs nunca são uma boa ideia. E recaídas também não.

pos4

Quase Nos matamos e Agora Somos Educados: Esse é o típico ex-casal que é obrigado a se ver constantemente. Mas a relação não era tão harmônica assim, e agora que terminou então, só a pura pressão social faz com que os dois se aguentem.

Pode: Dar um oi seco sem nenhuma simpatia! Afinal… As vezes aquele sorrisinho amigo simplesmente não sai

Não Pode: Exagerar na intimidade, vai ficar forçado ami!

Vai-e-Volta: O casal feliz que não consegue se superar. Já namoraram, acabaram, voltaram, se traíram, acabaram de novo, viraram peguetes, bla bla bla whiskas sache. Drama, drama, drama. Mas aí você acabou de vez, e jurou pela sua mãe mortinha que nunca mais ia olhar na cara do desgraçado sem cérebro que já te machucou tanto nessa vida.

Pode: Ser educada, SEMPRE! O tratamento de gelo é até legal por um tempo, mas dá pra perceber bem que você se importa com o dito cujo quando você ignora ele de propósito. E você tem que mostrar que é mais forte!

Não Pode: pegar de novo, né. Nem invadir o facebook dele, mudar as fotos de perfil e cobertura pra fotos que ele esteja feio e postar coisas zuadas como se fosse ele (já vi acontecer). E também, não pode pegar o amigo de vingancinha.

pos5

Somebody That I Used to Know: O segundo mais fácil. Você não vê ele, não fala com ele, na maioria das vezes nem lembra dele a menos que alguma coisa muito óbvia aconteça e aí vc pensa ‘nossa, o Fulano ia gostar de ver isso…. Como será que ele tá?’ É fácil porque você esquece dele e de tudo que aconteceu, principalmente se você sofreu. Você pode superar sem a presença dele constante no seu dia-a-dia. Mas é dificil na hora que vc quer contar pro Fulano que lembrou dele, mas aí, como vc vai puxar assunto depois de todos esses anos…?

Eu, particularmente, sou muito a favor de manter a amizade com todos, a menos que alguma cois muito ruim tenha acontecido (por exemplo, traição realmente não dá pra manter a amizade), mas sério, até hoje eu não consigo entender como você simplesmente elimina da sua vida alguém que foi tão importante pra você durante algum tempo.

Polêmica: Status de relacionamento

Status

Todos esperam a minha revolta, mas não, sem revolta!

Só vou falar um pouco desse assunto polêmico que todas as meninas e meninos, que pretendem se relacionar com alguém, vão passar em algum momento da  vida… situações delicadas, e que podem se estender por um período de tempo indeterminado.

O status de relacionamento. O diabinho, gerador de discórdia e expectativas.

Isso é coisa de relacionamento contemporâneo. No passado – sei tudo sobre isso, vivi muitas experiências nesse tempo – você gostava da menina, ela gostava de você, você roubava um beijo e ela era sua namorada! UAU! Praticidade mil… Talvez as pessoas terminassem mais também, para poderem trocar de parceiros, mas se você perguntar pros seus pais ou avós com certeza a rotatividade era menor, e eles certamente não entendem de onde veio o *pegar geral*.

Atualmente, de acordo com a Escala Grossmann, você tem que passar por diversos status pra chegar em algum que realmente faça sentido, você pega, fica, fica sério, e etc… e daiiii você namora. Esse processo pode levar um mês, dois, cinco, dez meses, um ano, dois, três e assim vai, e enquanto isso? Existem regras silenciosas que partem das expectativas de cada lado do casal para com o outro. Exclusividade, aberto, sexo casual, namoro não assumido, amizade colorida, complicação!

Eu não sou contra o meio termo, porque eu sou uma pessoa complicada e que vai arrastar o quanto der, como tudo na vida, por preguiça ou por incerteza. Agora, você ter incerteza é ok, até a hora que você pensa que a mesma dúvida existe do outro lado, ai você vai pirar, ficar louca, se sentir rejeitada e ir correndo pro horóscopo ver como vai ser o seu mês amoroso, só os astros na causa!

Não sei a que conclusão eu chego com isso, mas eu certamente já estou inclinada para a definição do status, só pra ter certeza que os dois lados querem e sentem a mesma coisa. *Pensamentos de laura comendo sushi califórnia “Feito pelo cu do sushi man”*

yey, dia dos namorados!

Eu tinha começado um post revolts, mas eu sou só paz e amor, e como hoje é dia dos namorados, separei os meus 10 casais preferidos pra inspirar todo mundo, porque eu acho tudo isso bem fofo e adoro casais, mesmo não fazendo nada da minha vida hoje – porque eu fui renegada – eu acho que é um dia muito lindo, e amável, e adorável, e cor de rosa! Beijos!

– Emily VanCamp e Josh Bowman
JOSH
Que casal MAAAIS lindo da vida, os dois são lindos, ele se veste super bem, e não se importa em ser pego dando uns beijinhos na namô dele, afeto em publico, fofo! Eles também são casal em Revenge, o que deixa tudo mais interessante! Team Daniel!

– Noah e Ally
Image

“Eles nem são um casal de verdade mimim”. E daaai? A lista é minha!! E Gente, quem não viu Diário de uma paixão e não soltou um suspiro enquanto se perguntava “Cadê esse homem que não aparece na vida real?” que atire a primeira pedra. if you’re a bird, I’m a bird.

– Satine e Christian
MOULIN
“Outro de ficção? Qual é o problema dessa menina?” Ai, é um dos meus filmes preferidos da vida, e eles são um casal bonito vai, eles cantam, ficam se olhando na cara do do duque, tem uma música secreta, e ela troca a vida de diamantes e homens por ele, quanto amor, tirando que ela morre no final… É tudo muito intenso e “verdadeiro”.

– Kourtney Kardashian e Scoot Disick
KOURTNEY
Own!! Minha Kardashian preferida e o Scott, eles brigam, se alfinetam, tacam comida um na cara do outro e são tããão bonitinhos juntos, fora o estilo do casal de dar inveja em qualquer mortal, todo mundo que assiste o programa vê como a relação deles é otima!

– Ashton Kutcher e Mila Kunis
ASHTON
Adoro quando a galera chama eles de casal bagaceira, e eles sambam na cara da sociedade sendo maravilhosos mesmo assim! Já tava na hora do Ash – intimidade é outra coisa – arranjar alguém da idade dele, né? Eles são fofos, estão loucos pra casar e reproduzir, e não estão nem ai pra galera que fala mal.

– Tom Fletcher e Gio
Image

AAAHHHHH ADORO ESSE! Eles tão juntos fazem miiil anos, desde ante do tom virar magro, famoso, ter tanquinho e ser rico! Agora estão casados e todas as mulheres do mundo faleceram quando viram o video do discurso do casamento dele pra ela. O que mais ela pode querer? It’s all About youuuuu

– Chuck Bass e Blair Waldorf
Image
Clichê, eu sei, mas não preciso nem falar nada sobre esse né? Muito amor!

– Blake Lively e Ryan Reynolds
BLAKE
Só pelo casamento secreto eles já ganharam pontos comigo, é romântico – mas eu quero festa – e discreto! Até coloquei uma foto safadinha ai em cima, porque eles não gostam muito de aparecer e dar beijinhos em público não… Que casal liiiindo né?

– Isis Valverde e Tom Rezende
ISIS
Coloquei eles porque adoro as declarações via redes sociais!! risos. Mas é sério!

– Mariana Rios e Di Ferreiro
MARIANA
Ai, eles são muito cutes também, viajam o mundo registrando os momentos fofos pelo instagram, estão noivos já, e eles combinam tanto que fizeram até propaganda de dia dos namorados… nhonhonho

São taaaaantos casais boniiis né? Eu gosto de ver, e não de cortar os pulsos – COFCOFCOFLAUCOF

Porque homens não vem com manual ou seguem o roteiro?

livro

Inpirada pelo texto das DR’s e pensando numa solução plausível pra tudo isso, um manual apareceu na minha mente brilhante, seria um facilitador de problemas, afinal estaria tudo ali, escrito e detalhado. Simples, eficiente, e lógico.

A cada mês com o seu namo, fofuxo, bolinha de queijo, amorzinho, você desbloqueia um capitulo do manual, PERFEITO!

Mas não! Nem homens, nem mulheres vem com dica alguma.

Ai você pensa… Ok, mas ele pelo menos podia ser fofo quando eu falo que gosto dele, ou quando a gente briga, responder um GRANDE texto, ao invés de falar que concorda com você em três palavras né? Afinal, quem quer desperdiçar um texto mental perfeito?

Mas também não! Olha só como tudo é lindo e belo.

Pensando nisso eu fiz uma mini lista – ADORO LISTAS – te contando quais são as 5 principais coisas que eu aprendi sem manuais:

1- NÃO EXISTE FRIENDZONE!!!!!!
Ok, o grande temor das pessoas que gostam de alguém… Mas eu realmente não acredito da existência de um plano maior, obscuro, sem saída e sombrio, chamado friendzone. Porque? Porque se você gosta de alguém, a outra pessoa tem duas opções, corresponder o chamado do cupido, ou dar na cara dele, e não sentir a mesma coisa por você… Dessa forma, considerando que ele não quer seu corpo nu, ele pode continuar sendo seu amigo, ou cortar as relações de vez com você. E a segunda opção não faz sentido se vocês já eram amigos…. Ele só não te vê num relacionamento amoroso com ele no momento, mas como o universo não erra, tudo acontece por um motivo!

2- STALKEAR A PESSOA FAZ BEM
Aiii… sempre vou defender a arte de stalkear, além de você conhecer músicas novas, sites legais, admirar a beleza do seu gatinho, sondar as “amiguinhas”, você ainda pode ver o tipo de humor do boy, e fazer uma listinha de assuntos pro encontro, noivado e casmento de vocês, AI QUE LINDO!

3-  DR, DR, DR… HOMENS SÃO MONOSSILABICOS
Ok, tirando algumas exceções da regra, homens não gostam de DR, então a forma mais rápida de acabar com tudo é concordando, ou argumentando em poucas palavras!  Eu imagino que eles até reflitam sobre o acontecimento, tenham pesadelos, , e façam algumas passagens mentais pra ver quem errou, mas textos enormes, estão fora de cogitação… ou o negócio ta sério.

4-  CONHECER BEM O SEU GATO, É SEMPRE A MELHOR SOLUÇÃO
Toda mulher tem o seu lado psicopata, que fica toda louca e preocupada quando acha que tem alguma coisa errada acontecendo com o boy, normal…. quase lá. Mas quando o casal se conhece muito bem, esse surto se transforma em uma coisa pequena, quase imperceptível e até engraçadinha, afinal, se ele colocou dois pontinhos ao invés de três no final da frase, você vai saber que alguma coisa ta diferente… se é que vocês entendem.

5- INSEGURANÇA É UMA BOLA DE NEVE
Se tem uma coisa que pode piorar a vida de qualquer pessoa, o nome disso é insegurança… E isso vira nóia! E se não é com o namorado, é com o ex (cofcofcoflauracofcof) ou com a amiga, ou com o cachorro, mas isso vai te deixar maluca em algum ponto da sua passagem pela terra! Não é algo que você tenha controle total, afinal, algum motivo pra desenvolver esse “probleminha” você teve, mas a solução pra isso, é conversa, conversa, conversa, pode até alternar com beijinhos, elogios e amor, mas procurar a fonte do problema e analisar a sua paranoia é um bom começo! Verdade sempre!

Bem vinda ao mundo real

ashton-kutcher-e-lea-michele-in-capodanno-a-new-york-225132
Eu queria começar comentando o quanto eu imagino que minha vida é bem parecida com um filme fofo, dramático, engraçado e até trágico… A minha mãe e o meu melhor amigo dizem que eu fantasio demais, e não consigo encarar a vida real, e que meus amigos não são de série, minha família não é de série, e certamente o mundo não está me zuando de propósito, e os anjos não estão dando risada de tudo que acontece comigo…

OK! Eu até acredito, mas eu acredito ainda mais quando eu resolvo assistir um filme levinho pra dormir bem – no caso, noite de ano novo – e lá eu vejo que eu realmente nunca fiquei presa com nenhum Ashton Kutcher revoltado no elevador… eu nem se quer já fiquei presa no elevador! O motoboy que vem entregar as coisas no meu trabalho não é o zac efron, e eles não vão me ajudar a cumprir uma lista de coisas pra fazer antes de morrer em troca de alguns ingressos pra alguma festa super disputada, que por sinal, eu também não sou convidada… Há, universo…

O filme não tem UMA história que possa parecer com a vida de qualquer mortal, ninguém conhece um cara – JOSH DUHAMEL PLEASE! – numa pizarria e marca um encontro um ano depois. E fala sério, o bon jovi não vai miar o show no meio do ano novo pra ir encontrar o amor da vida dele, que podia esperar algumas horas…

No máximo, se você for bem azarada você vai fugir da sua mãe pra encontrar o seu gatinho de 15 anos, e quando você achar ele naquela multidão, ele vai pegar outra mina… Mas depois vai dar tudo certo, porque foi a bitch que agarrou ele! Pois é!
Enfim… continuo amando esse tipo de filme e amanhã já vou ter esquecido a revolta decepção, e o show vai continuar! O mundo real depende do jeito que cada um lida com ele, e o meu é comédia/romance/drama/ e um pouco de tragédia.

“Às vezes, parece que há muita coisa no mundo que não podemos controlar. Mas é importante lembrar das coisas que podemos, como o perdão, segundas chances, recomeços. Porque o que transforma esse mundo de solidão em um lugar bonito é o amor. O amor em qualquer uma de suas formas. O amor nos dá esperança.”
– New Years Eve